Sarina Sena e os fragmentos do muro de Berlim

Eu já confidenciei aqui há alguns dias, que a queda do muro de Berlim e Pedro Bial estão absolutamente entrelaçados na minha memória infantil.  Curiosa que sou, gostaria muito de saber como  esse episódio está guardado nas lembranças de outras pessoas.

A jornalista, produtora de moda e minha amiga Sarina Sena, do blog Fashion Again, foi uma das primeiras a me incentivar e a comentar aqui. E-mail vai, e-mail vem, ela me confidenciou fragmentos de uma estória que achei bem interessante. Daí pedi que ela escrevesse um pouco mais sobre o tema e o resultado está aí embaixo, inaugurando aqui uma seção exclusiva chamada Mosaico de Memórias.

E você, o que lembra do episódio da queda do muro de Berlim? Onde estava e como se sentiu com a notícia? Mande um e-mail ou deixe a sua estória nos comentários que eu a publicarei aqui. Comentários não assinados serão desconsiderados.

Fragmentos do muro de Berlim Por Sarina Sena

Sarina Sena, jornalista e produtora de moda.

Sarina Sena, jornalista e produtora de moda.

Ver pela TV a queda do muro de Berlim foi algo que ficou gravado em minha memória. Eu era criança ainda, tinha nove anos, mas este fato está na mesma categoria da memória que guarda outros fatos históricos vistos pela telinha da TV, como a morte de Tancredo Neves, o estudante se jogando na frente do tanque na China e a explosão das Torres Gêmeas.

A imagem da alegria daquelas pessoas com marretas ajudando a destruir aquele muro que representou anos de privações, principalmente da liberdade, foi algo inesquecível. Em meio às matérias, sempre passavam umas entrevistas com pessoas que ficaram com as famílias divididas, assim como Berlim, por causa do muro. Ficava imaginando o fim da agonia daqueles que passaram tanto tempo incomunicáveis.

Nesta época, meu pai tinha uma locadora de vídeo. Com uma certa frequência, recebíamos a visita de representantes de distribuidoras de filmes com os seus catálogos, que eram, na verdade, pastas no estilo daquelas que a gente colecionava papel de carta com o impresso da capa e da sinopse de cada filme que estaria na locadora cerca de um mês depois de feito o pedido.

Pois bem, algo como um ano após a queda do muro de Berlim, um desses representantes tinha em seu catálogo um filme sobre este momento histórico que trazia (acreditem!) fragmentos do muro para quem alugasse a fita levar para casa como souvenir. Isso mesmo: alugue o filme e leve um pedaço de muro grátis!

Pena que não lembro nem o nome do filme e nem de qual distribuidora pertencia, mas lembro bem de ter achado um tanto absurdo aquela história e de ter duvidado da veracidade daqueles “fragmentos do muro de Berlim”.

Anúncios

2 responses to “Sarina Sena e os fragmentos do muro de Berlim

  1. Sarina é muito vanguarda. Sempre. Nunca conheci ninguém que tivesse seu “personal muro de Berlim”, como um Amor aos Pedaços ou coisa que o valha.

  2. kkkkkkkkkkkkkk
    Não, eu tb não tenho e nem o tive e ainda achei um tanto estranho tê-lo como brinde de uma locação de fita de vídeo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s